Como realizar seus sonhos?

Quem não gostaria de ter mais dinheiro para realizar seus sonhos? Quanto dinheiro é necessário para isso? Será que há um limite? 

Como realizar seus sonhos?

Dizem que realizar um sonho “não tem preço”, mas a realidade não é bem assim. Alguns sonhos envolvem dinheiro e podem custar muito caro. Mas nem por isso você deve deixar de sonhar. O segredo é se planejar e se organizar financeiramente e ter disciplina.

Para quem quer juntar dinheiro para realizar algum sonho, o primeiro passo é definir um objetivo claro. E para isso é preciso definir um objetivo que seja mensurável (quanto dinheiro envolve esse sonho) e que possa ser realizado em um tempo determinado.

Mas veja bem, é muito importante também que o objetivo seja possível de ser realizado, pois objetivos “muito difíceis” de serem alcançados no tempo desejado podem induzir ao erro e exigir estratégias arriscadas demais.

Por exemplo, se você colocar como objetivo conseguir fazer R$ 10 milhões em 6 meses, provavelmente você estará mais suscetível a dar ouvidos ao “canto da sereia”, ou seja, ficar seduzido por armadilhas do mercado financeiro, promessas de dinheiro rápido, pirâmides financeiras ou negócios fraudulentos.

E o que não falta são vendedores de sonhos e métodos “infalíveis” para ganhar dinheiro.


Definir um objetivo é o ponto de partida de toda a realização.” (William Clement Stone, empresário e escritor)

O primeiro passo: a definição de objetivos

Definir objetivos é como traçar um mapa para o sucesso. É o primeiro passo na jornada para a realização de nossos sonhos e aspirações. Quando temos metas claras em mente, damos um propósito à nossa vida e nos comprometemos com um caminho específico.

Essas metas servem como bússolas, nos orientando nas decisões que tomamos a cada passo. Elas nos mantêm focados, motivados e determinados, mesmo quando enfrentamos desafios. Ao estabelecer objetivos, criamos um senso de direção e uma estrutura para alcançar o que desejamos.

Além disso, a definição de objetivos nos ajuda a medir nosso progresso e celebrar nossas conquistas. É um lembrete constante de que estamos no controle de nossa própria narrativa, capacitados para moldar o nosso futuro. 

Mas como usar isso para realizar nossos sonhos? Vamos ver alguns exemplos de sonhos.

  1. Trocar de carro daqui a 6 meses.
  2. Fazer uma viagem para o exterior daqui 1 ano.
  3. Fazer uma "super festa" de casamento daqui a 2 anos.
  4. Comprar uma casa maior porque você pretende ter filhos daqui a 5 anos.
  5. Mandar filhos estudarem no exterior quando tiverem 18 anos (e se proteger do câmbio).
  6. Ter renda extra mensal de R$ 10 mil (para complementar a aposentadoria) daqui a 20 anos.
  7. Ser milionário e ter uma vida de luxo daqui a 20, 25 ou 30 anos.

Observe que para cada sonho existe um determinado valor (mensurável e possível) que precisa ser acumulado em um prazo específico. Com planejamento, cada um desses sonhos é possível de ser realizado. Nenhum deles precisa ficar de fora, pois todos eles têm um propósito e um significado especial para cada época da vida.

Mobirise Website Builder

Sem um objetivo claro, bem definido, fica difícil estabelecer metas e traçar estratégias. Não é difícil imaginar que cada situação exige uma estratégia específica.

Independente do seu sonho, seja ele viajar, atingir a liberdade financeira ou ficar milionário, é importante ser disciplinado e seguir as estratégias adequadas para isso.

Só para ter uma ideia mais clara essas estratégias, vamos considerar inicialmente apenas o prazo, ou seja, o momento queremos realizar nossos objetivos.

Levando apenas o prazo em consideração, nossos investimentos podem ser estar mais concentrados em renda fixa ou, eventualmente, mais concentrados em renda variável.  E isso tem relação ao período em que vamos precisar do dinheiro para realizar nossos objetivos.

Eles podem ser divididos em objetivos de curto prazo, médio prazo e longo prazo.

Objetivos de Curto Prazo

Para objetivos de curto prazo (até 12 meses) os investimentos não podem ser arriscados, devem ter alta liquidez (facilidade de resgate) e também devem gerar retorno positivo, como alguns investimentos em renda fixa com remuneração diária.

Geralmente neste caso não são indicados investimentos em renda variável (ações na bolsa de valores) em função dos riscos envolvidos, especialmente para o investidor conservador. No curto prazo o preço das ações sofre oscilação e por isso pode haver perda do dinheiro investido.

Isso sem contar o abalo emocional caso você não esteja preparado para lidar com essas flutuações.

Objetivos de Médio Prazo

Para objetivos de médio prazo (entre 1 e pelo menos 5 anos) há uma maior liberdade de investimentos em ativos de renda fixa e, dependendo do perfil (conservador, moderado ou agressivo), também podem ser inseridos alguns ativos de renda variável com menor risco.

Neste caso é importante não se expor a surpresas negativas, como eventuais crises, especialmente caso a data de resgate esteja próxima. Este tipo de investimento não vai te deixar rico, mas serve para postergar o consumo e gerar valorização do seu dinheiro.

Objetivos de Longo Prazo

Para objetivos de longo prazo (no mínimo 5 anos, mas geralmente acima de 10 anos) é indicado e imprescindível que parte do investimento esteja em renda variável (ações), tanto no Brasil quanto no exterior. A renda variável tende a gerar maiores rendimentos para o investidor, porém para evitar os riscos de flutuações momentâneas, é importante que o prazo seja esticado.

No longo prazo a bolsa tende a subir e, desta forma, você não precisa ficar preocupado com as oscilações de curto ou médio prazo na bolsa. Quando a gente opera no longo prazo, algumas estratégias de investimento podem potencializar os ganhos e antecipar os objetivos de geração de riqueza, como por exemplo os aportes periódicos e reinvestimento de dividendos.


Todos temos sonhos. Para fazê-los se tornar realidade é necessária uma quantidade absurda de determinação, dedicação, autodisciplina e esforço.” (Jesse Owens, o atleta que desafiou Hitler)

Quais são os próximos passos?

Além do prazo para a realização do objetivo, outros fatores devem ser levados em consideração, como a adequação ao perfil do investidor (conservador, moderado ou agressivo), sua tolerância aos riscos e o cenário econômico.

De uma certa maneira, todos esses fatores estão relacionados ao risco. Enquanto algumas pessoas optam por maior segurança enquanto outros estão mais predispostos a correr riscos. É lógico que existem várias explicações para essa predisposição ao risco, porém o principal fator que explica isso é que maiores riscos geralmente estão relacionados a maiores retornos. 

E além disso, essa predisposição tem a ver com o estilo de vida e fase da vida que o investidor se encontra.

Geralmente pessoas mais jovens, solteiras e sem filhos tendem a ser mais arrojadas e a arriscar mais enquanto investidores mais maduros, com família e filhos, preferem investimentos mais seguros, mais conservadores (até porque eles têm muito mais a perder).

Mas isso não é regra, até porque existe um trabalho científico que sugere que essa predisposição ao risco pode ser inata, ou seja, já nasce com a pessoa.

Agora que já entendemos a importância da definição dos objetivos, precisamos criar um 'mindset' voltado para investimentos, nos planejar e fugir de armadilhas do mercado financeiro. Somente assim e conhecendo as estratégias de investimento vamos conseguir investir melhor e realizar nossos sonhos. 



© Copyright 2023 Prime Investing. All Rights Reserved.

Best AI Website Creator